Jim Simons foi um garoto prodígio no MIT, e depois um matemático puro de primeira. Aos 29 anos de idade assumiu a direção do departamento de matemática da State University of New York, demitiu um terço dos professores, e em pouco tempo transformou a SUNY em um dos principais centros de pesquisa em geometria e topologia do mundo.

Aos 37 entrou em crise, abandonou o mundo acadêmico e foi trabalhar em Wall Street. Poucos anos depois criou sua própria gestora de investimentos, a Renaissance. Seu principal fundo, o ultra-sigiloso Medallion, é o mais bem-sucedido fundo “quant“, baseado em estratégias quantitativas, da história. Entre outros métodos, ele foi um pioneiro na aplicação do machine learning muito antes do termo ser difundido.

O Medallion emprega mais de 70 PhDs — físicos teóricos, matemáticos, astrônomos, estatísticos (“mas nunca MBAs ou doutores em economia”, nas palavras do Simons) — e gera um retorno médio anual da ordem de 45%, com uma consistência impressionante. O desempenho e metodologia do Medallion desafiam algumas versões da célebre Hipótese de Eficiência dos Mercados (EMH, “Efficient Market Hypothesis”, em inglês).

A reportagem no link a seguir é o melhor texto já publicado pela imprensa sobre o Renaissance. Algumas observações:

  1. O artigo abaixo inclui a série de retornos (líquidos de taxas de administração e performance!) do Medallion desde a sua criação.
  2. Sobre desafiar versões da EMH, contraste os retornos do Medallion com a afirmação de que "asset prices incorporate all publicly available information, so there exists no market timing skill".
  3. O Medallion obteve retornos positivos em 29 de 30 anos, com uma média de cerca de 45% ao ano, já descontadas as taxas de administração e performance. Nenhuma combinação plausível de alavancagem com fatores de risco explica um histórico desses. O retorno esperado por unidade de risco teria que ser absurdamente alto.
  4. Não, não é insider trading e nem uma vasta conspiração; leia o artigo com atenção para entender os contornos gerais da metodologia do pessoal da Renaissance.
  5. Nem todas as versões do EMH são desafiadas pelo Medallion, até porque algumas delas não são falseáveis. Versões da EMH para as quais vale a afirmação (para citar o Eugene Fama) "The Efficient Market Hypothesis makes no testable predictions" são à prova de falseamento -- e portanto estão fora do escopo da ciência.

https://www.bloomberg.com/news/articles/2016-11-21/how-renaissance-s-medallion-fund-became-finance-s-blackest-box

 

A reprodução deste conteúdo foi devidamente autorizada pelo seu autor.
BrazilUSA